guardians-malditosinvasores

A melhor trilha sonora já montada pela Marvel Studios combinado com um bom filme.

No momento em que vos escrevo esse relato, acabo de assistir Guardiões da Galáxia (Guardians of the Galaxy, 2014), um filme que muita gente não dava nada, mas que surpreendeu até o mais chato e ranzinza dos “Marvetes”. Um filme que mistura Sci-fi com comedia de uma maneira tão harmoniosa que faria George Lucas sorrir.

Nós somos tipo o Kevin Bacon” – Gamora.

Fazem muitos anos que o estúdio cabeça da Marvel, Marvel Studios, vem tentam montam uma linha de projeto que comporta-se todos os grandes personagens da editora. Tudo para que nada fosse deixado de lado ou fica-se sem explicação, assim eles montaram um grande plano mestre para que as partes cósmicas, místicas e terrenas andassem uma ao lado da outra. Assim eles acabaram por criar um grande painel onde tudo está interligado, as perguntas não ficam em aberto e tudo se torna bastante simples para os “não leitores” de quadrinhos que acompanham os filmes.

O filme Guardiões da Galáxia serve como ponta para as histórias cósmicas do estúdio e como ligação para os futuros eventos de outros filmes (Os Vingadores 3, Thor 3). Demostrando assim o lado cósmico (de novo isso!?) e todo o seu conteúdo com Celestiais, Kree’s, Chitauris, Nova’s e outras raças que um dia, quem sabe, vão se mesclar aos Inumanos.

“Esse cara é nosso tesouro!” – Rocket

A história do filme em si é bem simples, bem simples mesmo, tendo em vista que tudo gira em torno da joia do infinito. No início do filme ela é roubada por Peter Quill (Eu sou famoso, sou Senhor das Estrelas cara!) o que acaba sendo o gatilho para o início de todo o enredo do filme, já que ao dar “bandeira” sobre estar portando um dos artefatos mais poderosos da galáxia; o vilão da trama o alcança e toma para ele o poder da joia, o que gera a segunda trama do filme: Resgatar o artefato das mãos do megalomaníaco vilão antes que ele acabe com o planeta natal dos Nova.

Como você deve estar careca de saber, sim, o filme está repleto de referências a cultura pop dos anos 80. Tudo por conta do momento onde Peter é levado do planetinha azul chamado terra, levando com sigo uma fita e várias memorias de filme que ele assistiu. O que nos leva a piada sobre o Kevin Bacon em Footloose e bandidos famosos ao qual Quill tem como ponto de referência para ser fodão.

Os personagens do filme está ótimos, com exceção de Gamora. Ela não chega nem perto da personagem dos quadrinhos, até ouso dizer que ela é completamente outra pessoa; por conta dos momentos sensíveis e as piadas. Agora, Rocket e Groot são os que mais chamam atenção pela dinâmica Han Solo e Chewie que gera diversas piadas, muito melhores que as do protagonistas. Até mesmo David Batista como Drax, o Destruidor ficou muito bom, com sua pseudo-burrice e tudo, levando em considerando que ninguém dava nada para o personagem.

Olha a cara do James Gunn…

Bem, considerando todos os filmes até agora, Guardiões é o mais divertido e coeso feito pelo estúdio, além disso pelo que tudo indica muitos estão considerando MELHOR que Os Vingadores, algo do qual eu não concordo inteiramente. O equilíbrio entre comedia e seriedade nesse filme é muito melhor que no primeiro filme dos mais poderosos da terra, mas isso não quer dizer que ele seja perfeito. Assim como em qualquer outro filme do gênero, os clichês marcam presença e nada visto no filme pode ser considerado novo ou marcante.

Outra coisa que não posso deixar de citar é o paralelo que metade da internet está fazendo com Star Wars, o que se deve ao diretor ser muito apegado aos anos 80. O que claramente acabou afetando até mesmo seus filmes. O filme em seu plott é bem sério, mas ao decorrer do longa ele desliza para a comedia sci-fi espacial que foi à primeira trilogia do Star Wars.

Agora, o grande ponto alto do filme – sem dúvida alguma – é sua trilha sonora. Que essa sim, beira a perfeição. Toda a coletânea encaixa muito bem em todas as cenas e serve até como plano de fundo para alguns personagens de ligarem (Gamora e Peter) ou em cenas de ação para dar aquela gás à sequência.

Por fim, confesso a vocês que curti muito essas 2h de ação, aventura e comedia que foram conduzidas, equilibradas e dirigidas de forma excelente. Assim, considero esse filme um dos três melhores já produzidos pela Marvel Studios. O que muito se deve a direção sem precedentes de James Gunn que soube escolher muito bem cada ator para os diversos papeis significantes e o modo como dirigiu cada um deles; aproveitando para dizer que se o diretor tivesse tido a oportunidade de fazer esse filme anos atrás, talvez à lataria de Star Wars tivesse sido polida muito antes.

Não, a perna desse cara eu não queria. Só achei que seria engraçado ver você roubando ela” – Rocket.

8,5/10

Anúncios

4 comentários em “Guardiões da Galáxia – Crítica

      1. além de howard o pato.o que foi um #chupadc,pois a marvel bota até patos num filme e a dc só fica em superman e batman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s